Tuesday, April 14, 2009

(Re)Volta...

Amizades vão e vêm todos os dias. Já algumas amizades perderam o status que possuíam. A qualquer momento conhecemos uma nova pessoa, uma nova individualidade, um novo ser... Se é realmente humano não sei, pois o tal indivíduo é quem vai nos dizer. Seus objetivos são os mais variados possíveis, mas se são verdadeiros o tempo todo, só o tempo irá dizer. Muito comum é o fato de nos decepcionarmos com tais pessoas. "Significado" para elas pode ser uma palavra complicada de ser entendida, mesmo que os "Aurélios" da vida as digam o contrário. Confundem "coleguismo" com amizade. Algumas pessoas (re)significam a palavra AMIZADE e a transformam em coisas hediondas, mesquinhas... Significados em que cobranças são mais importantes do que atos espontâneos e naturais. Praticamente nos obrigam a demonstrar sentimentos que não temos naquele dado momento, em algum passado ou em qualquer momento. É a completa destruição do que poderia ser uma verdadeira e saudável amizade. Cobranças? São feitas sim, desde que o cobrador tenha ciência dos seus próprios atos. Será que ele(a) cobra o que ele pode cobrar? Será que ele(a) realmente merece todo o tratamento que ele(a) recebeu? O grande problema é fazer algo esperando retribuição imediata... Não se deve esperar que algo venha de outrem a partir de uma cobrança. Cobrança vem acompanhada de uma palavra chamada obrigação, e nem sempre somos obrigados fazer o que não queremos ou estejamos à vontade para tanto. É só um desabafo... Uma insatisfação recorrente. Infelizmente acontece e sempre irá acontecer em todas as vidas de toda e qualquer pessoa. Dessas infelizes existências que têm uma atitude esperando obrigatoriamente a retribuição alheia eu quero distância! Repulsa eu sinto... Nojo, asco... Muitas vezes, palavras piores e sentimentos menores. Em algumas situações pessoas nos cobram coisas que não podem nos retribuir. Ou não querem... Vai saber o que se passa na cabeça das outras pessoas! Tarefa hercúlea, não? Pior do que não demonstrar e cobrar algo em troca é o fato de se sentirem ABSOLUTAS e esfregarem em nossas caras que não fazemos isso, aquilo, aquilo outro... Quase que imediatamente nos dirigem a palavra como se nada tivesse acontecido. Realmente, entender o outro é uma tarefa que rende muitas rodas de conversas e mesas redondas...
Como diria um primo: "Assim como são as pessoas, são os bichinhos"... É irônica, sarcástica, mas é uma frase certa. Pessoas, indivíduos ou como quer que chamemos eles são, e graças a Deus, diferentes. Criação, ambiente em que vivem, amigos... Tudo interfere no que são, no que deixam de ser, no que querem ou não para si mesmas em seus futuros. Algumas pessoas chegamos a pensar que conhecemos, outras temos uma vaga idéia de quem são, outras conhecemos muito e existem outras que têm o dom de nos conhecer mais do que a nós mesmos. Há dois anos conheci uma pessoa. Tal pessoa foi aos poucos conquistando um espaço em minha vida que poucas ou praticamente nenhuma pessoa consegue, pretende conseguir ou já conseguiu. E o melhor: de uma maneira simples, sem cobranças, da maneira certa... Da forma mais gostosa... Semeando positividade, sorrisos, esperanças... Palavras que hoje em dia vêm acompanhadas de INTERESSE, ENTRELINHAS... Mas não no caso dela... Nada impuro ficou subentendido... Tudo aconteceu da forma mais clara e transparente... Não cabe a mim dizer o nome, mas ela sabe muito bem que se trata DELA! Após um longo e tenebroso período de trevas, a luz enfim veio trazendo um lampejo de vida e humanidade...


_Um tal Sérgio_

2 comments:

Anna Emíllia Meira Soares said...

"Atreve-se o tempo a colunas de mármore, quanto mais a corações de cera! São as afeições como as vidas, que não há mais certo sinal de haverem de durar pouco, que terem durado muito." Padre Antônio Vieira

Anna Emíllia Meira Soares said...

Enfim... acho que isso diz tudo! ;)