Tuesday, May 22, 2007

Tempos de guerra

Amizade... Palavra atualmente em completo desuso pelos seres que se dizem humanos ou que ainda cultivam o mínimo de humanidade dentro deles próprios... Tornou-se um vocábulo descartável. Palavra essa que não deveria nunca, em nenhuma hipótese, ser banalizada ou estandardizada... Guerra... Estamos em plena guerra de idéias, ideais, transição de valores... Significados antes atribuídos a algumas palavras estão em franco processo de deturpação, inversão, destruição, extinção. A palavra dominante é o MEDO. Medo do próximo, medo de acordar, medo de sair, medo de falar, de escutar, de ver... Em suma: MEDO DE VIVER! E com toda razão. Junto com a AMIZADE vem a CONFIANÇA... Matando uma, a outra morre por conseguinte. Justificativas plausíveis, cabíveis e inegáveis para o MEDO COTIDIANO. Medo nosso de cada dia... Dia após dia... Existem pilares que regem a AMIZADE... Mais um que se foi ao chão: RESPEITO. A falta dele não só gera como contribui para a deterioração, corrosão, morte... Acentua, aumenta, agiganta e torna ainda mais catastrófico o estado de GUERRA... Mas sabem daquela mísera planta que nasce no asfalto? Hercúlea é a guerra que trava com o mundo para que continue existindo, sobrevivendo, subsistindo... Lobos em pele de cordeiro, "amigos para todas as horas"... Esses indivíduos são realmente dignos? Digamos APROVEITADORES, INTERESSEIROS... A sorte de adjetivos é imensa perante à capacidade destrutiva única e ímpar que possuem quando o quesito é AMIZADE... São verdadeiros ascos ambulantes... Profanam a torto e a direito o significado verdadeiro da palavra AMIGO. Não é um "Bom Dia"! Até para se dar um "Bom Dia" convincente (melhor definido como "não hipócrita" ou "espontâneo") existe uma dificuldade dantesca... Se andamos na rua e alguém involuntáriamente nos esbarra, somos quase que obrigados a pronunciar um "Desculpe-me!"... O que está acontecendo? Com certeza é uma pergunta sem uma resposta clara e imediata. Estamos perdendo a guerra para nós mesmos... Quem sabe um dia os seres humanos voltem para dentro de si mesmos e achem alguma solução urgente para a deterioração da raça humana... Do contrário, será extinta uma palavra certa: POSTERIDADE...


_Um tal Sérgio_

3 comments:

todas as vozes said...

Acho que "um tal de Sérgio" tem andado muito com "todas as vozes" e lido muito Drummond! Será que essa influência é benéfica? rsrsrs
Mas enfim... parece que uma flor começa a nascer em meio ao asfalto. Espero que ela vença a náusea da indiferença!

valtertonha said...

A posteridade? À posteridade!
Saudações!
Maravilha de texto!

nerian said...

Amigo não entendi ou ententi pouco ou quem sabe entendi tudo lendo rapidamente percebo que vc teve uma grande decepção com essa palavra amizade mais enfim depois da tempestade vem a bonancia ainda bem que voce mudou o rumo da proza e a conmversa ficou muito boa um otimo café com proza vixe maria kkkkkkkkk deve ser o sonokkk